As cortinas e persianas são itens indispensáveis na decoração, pois além de regular a entrada de luz, são decorativas e oferecem aconchego e graciosidade aos ambientes.

Elas se diferenciam pelos materiais e pelas formas de abrir, e são escolhidas também para combinar com o local onde serão instaladas.

Se a intenção é deixar passar o máximo de luminosidade, o ideal são os tecidos leves, como o voil, o chiffon e o xantungue. Para filtrar a intensidade da luz, a decisão deve ficar entre o algodão, o linho, a sarja e a seda.

Para barrar totalmente a incidência solar e deixar o cômodo escuro, pode-se optar pelo veludo, camurça ou o blecaute.

No caso de persianas, é preciso prestar atenção na largura da cada lâmina, pois quanto maior a lâmina, maior será a passagem de luz quando ela estiver aberta.

Existem vários tipos de cortinas:

Tradicional

São utilizadas nos mais diversos tipos de ambientes, e costumam ser fabricadas em tecido liso como algodão, linho, seda, voal, etc.

O modelo é fixado com varões ou trilhos e pode vir acompanhado de acessórios, como abraçadeiras, elementos pendentes e xales.

Celular

Esse tipo de cortina leva esse nome, pois é composto de elementos que têm o formato de pequenos favos. A estrutura da cortina costuma ser fabricada em tecido-papel, que proporciona a abertura e o fechamento vertical, do tipo sanfona.

É ideal para ambientes que exigem bastante utilização da luz natural, pois se recolhe por completo, quando está aberta.

Persiana

A cortina persiana contém lâminas que giram no sentido vertical ou horizontal, essas lâminas podem ter diferentes espessuras, e geralmente são reguladas por um sistema standart (cordinha), monocontrole (haste) ou motorizado.

Podem ser fabricadas em diferentes materiais, como madeira e alumínio, e combinam muito bem com projetos de estilo minimalista e descontraído.

Painel

Sua estrutura é formada por painéis retangulares, fabricados em lona ou sarja, sobrepostos entre si, que podem ser mantidos no sentido vertical ou horizontal. É fixada sobre trilhos e se abre horizontalmente.

Silhouette

A cortina silhouette é bem parecida com uma persiana, mas se difere dela por possuir lâminas de tecido. Esse material diferenciado traz mais elegância, e permite a adição de estampas, cores e texturas ao modelo, combinando com qualquer estilo de projeto.

Rolô

Possui um mecanismo diferenciado, que enrola toda sua estrutura durante a abertura. Como o próprio nome diz, é um modelo que se organiza no formato de rolo, e que pode ser instalado dentro de uma sanca ou atrás de um varão tradicional.

Se feita com tecido blackout, torna-se uma boa opção para ambientes que precisam de escurecimento total, como as salas e os quartos.

Romanas

Parecidas com as persianas, as cortinas romanas são compostas por peças verticais, e se estruturam com varetas que permitem a abertura e o fechamento em camadas. O modelo pode ser fabricado em variados tecidos ou matérias-primas naturais, como palha e bambu.

A escolha do material determinará a função da cortina, que pode bloquear a luz por completo, ou proporcionar maior privacidade ao espaço.

Plissadas

Tal como o nome indica, é um modelo de cortina que possui um fechamento plissado, ou seja, possui várias ondulações (rugas), que ao serem recolhidas, se encaixam uma na outra com a máxima perfeição.

É feita com tecido extremamente leve e discreto, sem deixar de oferecer a tão esperada proteção direta contra os raios de sol, permitindo uma tênue iluminação natural no interior do cômodo.